domingo, 11 de janeiro de 2009

Tiffany


Flocky e Tiffany aos 2 meses - 31/12/04


Tiffany no ano passado

Após 17 anos morando em nosso apartamento e tendo conseguido quitar seu financiamento, voltamos a nosso antigo sonho: uma casa.

Após muita procura encontramos a casa ideal. Casualmente esta casa havia sido construída por um tio de meu marido que onze anos antes a havia vendido. O novo proprietário, após separar-se da esposa, desejava vendê-la.

Nossa casa é um sobrado de peças amplas e ... um pátio!!! O pátio é de lajotas, mas possui amplos canteiros, inclusive com 3 árvores no maior deles.

Na época da construção da casa foi adquirida parte do pátio da casa vizinha, assim o pátio tem um "L". Neste "L" foi construído um pequeno apartamento de 3 peças (sala/quarto/banheiro), onde moraram os avós do meu marido. Na frente do apartamento ainda restou uma pequena área de pátio, com canteiro rente ao muro. Em meu próximo post contarei o destino que foi dado a este local!

Onde está Tiffany nesta história? Ora, nós íamos ter espaço e poderíamos concretizar outro desejo: ter um pastor alemão para ser nosso companheiro e, ao mesmo tempo, serviria para guarda.

Não foi tão fácil encontrá-la. O pastor não é um "cachorro da moda". Após pesquisas disseram-nos que havia um anúncio nos classificados de um jornal local de filhotes de pastor alemão.

Sim, nós compramos a Faninha. Confesso que tenho um sentimento de culpa em relação a isto, sabendo da existência de inúmeros animais precisando de adoção, mas era um sonho antigo e ela foi a única!

Faninha nasceu no dia 28 de outubro de 2004 e no dia 22 de dezembro a trouxemos para o apartamento. Nossa mudança estava marcada para o dia 26 de dezembro e durante estes poucos dias convivemos com Flocky, Snow e Faninha dentro do apartamento, o que não foi fácil.

O que dizer da Faninha? A partir de uns 4 meses, época da mudança de dentição a destruição foi grande: sapatos, chinelos, meias, controle remoto, celular, livros, nada escapava a seus dentinhos malignos. Lembro-me de um livro que havia pego na Biblioteca e que tive que explicar muito envergonhada o motivo dos furinhos da capa (ainda bem que este foi o único dano, pois vários livros meus tiveram destino bem mais cruel!)

Cada vez que saíamos à noite já sabíamos que algo nos esperava no retorno (almofadas estraçalhadas pela sala, por exemplo).

Como explicativo: tentamos deixar uma vez Faninha presa no pátio; o resultado foi um imenso rombo na porta.

Após completar um ano de idade, felizmente nossa menina tornou-se mais comportada. Apenas, periodicamente, ela resolve esburacar os canteiros. Alguém me perguntou se isto não acontecia cerca de 2 meses após o período de cio e que poderia ser sintoma de gravidez psicológica. Realmente o período é normalmente este. Como Faninha é muito saudável e geralmente só a levo ao veterinário na época das vacinas, sempre me esqueço de falar com o veterinário a respeito.

Assim vivia a família Leal com seus dois focinhos e um bigode até fevereiro de 2006, quando ...

PRÓXIMO CAPÍTULO: O FENÔMENO DA MULTIPLICAÇÃO: TCHUTCHUCA E FAMÍLIA

4 comentários:

nana disse...

Oi Gisa:

Obrigada por ter passado lá no meu csntinho e principalmente por ter rezado pala minha Cristal!!
Graças `a Deus Cristal está se recuperando mto bem, o susto já passou!!
Bjs

13 de Janeiro de 2009 08:27

Gisa disse...

Oi Nana:
Que bom que Cristal está bem!
Bjs para ti e filhotes

Luzinha disse...

nós tivemos um pastor alemão por 2 meses. ele já era grandinho e nós morávamos em uma casa. foi bem como tu descreveste! uma barbaridade! o Wolfgang era um baderneiro... kkkk... nós o demos prá uma família que estava de mudança para uma chacara fora da cidade. por um tempo até tivemos contato, depois, sabe como é, cada um vai prá seu lado. os pastores alemães são excelentes cães de guarda e muito, muito queridos, né?

bjus prá ti, prá Snow, prá Faninha... será que tem mais? estou esperando os próximos capítulos...

Gisa disse...

Oi Luzinha, ainda eram só três e já esqueceste o Flocky!!! rsrsrs
Faninha é realmente um amor, adora dar abraços (só temos que tomar cuidado para não nos derrubar) e sua cauda quando sacode é um verdadeiro chicote.
Queres saber se tem mais? Muuuito mais. Já saiu o próximo capítulo.
Bjs para ti e os teus