terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Tchutchuca e família


Tchutchuca e filhotes

Em fevereiro de 2006 ainda éramos uma família normal: quatro humanos, dois focinhos e um bigode.

Ocorre que o marido de minha cunhada foi transferido para Salvador (BA) e os dois foram até lá no início de fevereiro escolher apartamento. Minha cunhada pediu-nos que durante sua ausência alimentássemos seus animais: uma cachorra e seus gatos. Uma das gatas (Tchutchuca) estava com uma ninhada de NOVE gatinhos recém nascidos: 5 brancos de olhos azuis (3 machos e 2 fêmeas); 3 tigrados (2 machos e 1 fêmea) e 1 branquinho, de olhos azuis, com orelhinhas e rabinho marrons (ou seja, um sialatinha). A outra gata tinha sete filhotes já grandes.

Minha cunhada voltou de viagem e ficou algum tempo organizando a mudança. Antes de mudar-se, no início de março, pediu-nos que ficássemos com Tchutchuca; seu cunhado ficaria com a cachorra. Disse que havia alguns colegas do marido interessados em ficar com alguns filhotes de Tchutchuca (obviamente os machos, brancos e de olhos azuis).

Claro que não levaríamos Tchutchuca sem os filhotes, de menos de 2 meses e ainda mamando.

Antes mesmo de levá-los consegui doar uma das branquinhas para minha sobrinha Renata.

Quanto aos colegas de meu concunhado, apesar de tentarmos contato e deixarmos nosso endereço, nunca apareceram para pegar nenhum gatinho.

Minha sobrinha conseguiu doar 1 dos machos branquinhos para um vizinho seu e outro ficou com a minha irmã (mãe dela). Doamos ainda 1 tigrado macho e 1 branquinho macho através da pet shop onde fazemos as compras para nossos bichinhos. Antes que me questionem, informo que a pet shop não usa o esquema de gaiolas para adoção, apenas divulga e intermedia as adoções e os bichinhos são entregues diretamente aos adotantes que, neste caso, eram vizinhos dos donos da pet shop.

Apesar de haverem ficado apenas cerca de 2 semanas comigo, confesso que foi com um aperto no coração que os entreguei na pet shop. Infelizmente, pouco tempo depois me disseram que o branquinho tinha virado estrelinha ... A dona da pet shop perguntou se Tchutchuca ou os outros gatinhos não estavam doentes, porquê o que doei, segundo a veterinária que o atendeu, teria leptospirose ou hepatite! Disse que o bichinho não queria comer e que, quando levaram à vet estava com a bexiga cheia de xixi muito escuro, o que gerou o diagnóstico, visto que não foram feitos exames.

Tchutchuca, seus 4 filhotes que ficaram conosco e aqueles que doei para minha família nunca estiveram doentes. Fico pensando se as pessoas que adotaram o gatinho sabiam dos cuidados necessários com um filhote, inclusive estimulando-os a fazer xixi e cocô algumas vezes. A mãe gata toma todos os cuidados necessários mas, quando são separados dela, seus pais humanos tem que substituí-la.

Tchutchuca teve NOVE filhotes e como era uma mãe forte, saudável e amorosa conseguiu que todos sobrevivessem. No entanto, os gatinhos apesar de já terem cerca de 2 meses quando foram doados, eram miúdos e requeriam uma dedicação extra. Apesar de já comerem, precisavam muitas vezes ser estimulados a fazê-lo e estavam acostumados com certos alimentos, que fiz questão de informar aos adotantes (patezinho, sachê Whyskas, ou peito de galinha cozido em água e sal e bem picadinho).

Quando os filhotes tinham cerca de 4 meses, apareceram alguns interessados em adotar a branquinha mas, face o ocorrido com seu maninho, não a doamos. Além disso, ela já era nossa: nossa Cerebreta (Gisele, Polaca), nossa filhinha.

Assim, a família Leal foi acrescida de mais 5 componentes:

- Tchutchuca: a verdadeira matriarca, forte, com mais de 5 Kg, até hoje mantendo seus filhos na linha quando julga necessário, acarinhando-os em outros momentos; dengosa e muito querida com sua família humana.


Tchutchuca

- Jack: cinza tigrado, peludo, lindo, dengoso, ronronento, sempre roçando em nossas pernas pedindo afagos. Único "grandão" dos irmãos.

Jack

- Leozinho: meu sialatinha que com o correr do tempo foi ficando tigrado, muito vesgo, muito querido, sempre querendo carinho, pequeninho, lindinho da mamãe.


Leozinho quando filhote (embaixo do sofá)


- Cerebreta: branquinha, com alguns amareladinhos nas orelhas e rabinho, olhos azuis a la Elizabeth Taylor, magra, pequena e espoleta. Nossa top model (daí o nome Gisele). Obs.: Cerebreta foi o apelido que lhe demos logo que veio para nossa casa, porque parecia o Cérebro do desenho Pink e Cérebro, aquele ratinho cabeçudo, de corpinho pequeno.

Nossa Polaca não é de muito assunto, não gosta de colo e tem pavor de estranhos.


Cerebreta

- Fofinha: miniatura da Tchutchuca, nossa mini tigradinha, totalmente anoréxica. Desde pequena passa fases em que resolve fazer greve de fome, me fazendo arrancar os cabelos de preocupação. Quando era pequeninha uma seringuinha de alimento boca abaixo contornava o problema, hoje em dia é uma fera cheia de unhas e dentes quando tentamos medicá-la ou forçar qualquer coisa!


Fofinha

Onde instalamos a nova turminha? No apartamentinho que referi no post anterior. Telamos o "L" do pátio: a frente e a parte de cima, e assim eles também ganharam seu pátio privado.

Não sei a data exata do aniversário dos filhotes e nem da Tchutchuca; só sei que as crianças completam 3 anos de vida neste mês de janeiro. Como este é o "mesersário" deles, aproveito este post para parabenizá-los, e desejar a todos, inclusive mamãe Tchutchuca, muita saúde, felicidade e dizer, mais uma vez que mamãe os ama demais!

4 comentários:

Luzinha disse...

que história linda! estou adorando tudo! achei genial a cerebreta! a Nah, minha filha gente, já é adulta, mas ainda gosta de ver cartoons e sempre gostou do Pink e o Cérebro! kkkk... muito bom!

lá no Black tem um presentinho prá ti!

fico súper contente de saber que ainda tem gente como a gente que tem um amor enorme por esses bichinhos que só nos dão alegrias, né? parabéns pela linda família!

tem mais capítulos essa história? porque ela está muito da boa!

Gisa disse...

Luzinha obrigada, obrigada e obrigada pelo presente. Estamos todos super prosas por aqui!
Tua família também é linda!
Realmente a gente se enche de amor por eles e eles nos retribuem em dobro!
E a história segue... Continua acompanhando neste cat & dog canal; em breve teremos o próximo episódio.
Bjs de todos os meus para todos os teus

Gata Lili disse...

que família linda! parabéns pelo blog! miaaauuu...

Gisa disse...

Obrigada Lili! Tu também és uma linda fofa. Que bom receber tua visita. Eu estou sempre lá te visitando no teu blog e vendo tuas aventuras. Bjs