quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Mimosa


Mimosa na cama da Tati

Final de dezembro de 2006: 4 humanos, 2 focinhos e 6 bigodes. Família completa? Ainda não!

Meu filho caçula, Francisco, tinha uma namorada, Pamela, que morava com uma de suas irmãs. Esta irmã tinha uma gatinha chamada Mimosa que, segundo eles tinha "patinhas de coelho".

Um dia, véspera de Ano Novo, ou seja, 31 de dezembro de 2006, as "crianças" (Francisco na época tinha 13 anos e Pam 17) chegaram tristes aqui em casa. Mimosa havia feito xixi na cama da irmã de Pam e ela não queria mais a gatinha!

Com os olhos já cheios d`água Pam disse que falou com a sua mãe para ver se podia ficar com a gatinha, mas, devido aos cachorros que ela possuía não era possível. (Explicativo: Pam morava com a irmã porque sua mãe morava em um bairro afastado do Centro da cidade e Pam estudava à noite e estagiava em um escritório de Advocacia durante o dia).

Quem poderia resistir à tristeza daquela menininha? Eu, com certeza, não!

Falei que, se ela quisesse, poderíamos tentar acostumar a Mimosa com os meninos no gatil.

(Explicativo 2: Tchutchuca já havia sido castrada logo que os filhotes desmamaram e Jack quando completou 5 meses, mas Leozinho e as meninas, por serem menores e mais delicados ainda não. Para evitar qualquer gravidez indesejada separamos os gatinhos: os meninos ficaram com o quarto e o banheiro; as meninas ficaram com a sala; o pátio era utilizado em sistema de revezamento; Tchutchuca, a felizarda, por ser castrada, podia usufruir o pátio durante todo o dia. Jack, por ser castrado também poderia ficar com as meninas, mas eu não ia deixar Leozinho sozinho! Este sistema foi adotado até outubro de 2008, quando finalmente castrei Leozinho ... Bom, quando completar o histórico da família Leal, dedicarei um post exclusivo a este acontecimento.)

Noite de 31 de dezembro de 2006, Francisco e Pam chegam lá em casa com uma mochila e, de dentro da mochila tiram ... Mimosa! Peguei-a, coloquei em meu colo, fiz carinhos e logo começou a ronronar (adivinha se eu não me derreti!)

Mimosa é uma linda tricolor, de pelo semi-longo, goooorda e com "patinhas de coelho". As famosas patinhas do coelho, na realidade, eram consequência de uma parte traseira super estreita decorrente de um processo de raquitismo. Mimosa já havia sido castrada pela irmã de Pam porque havia ficado grávida e a deformidade em sua parte traseira impediu-a de ter os filhotes, tendo que ser operada, ocasião em que já foi providenciada a castração.

Pam também não sabia me dizer a idade de Mimosa; ela havia sido abandonada por uma família que se mudara e já era adulta quando a pegaram. Acredito que Mimosa seja bem jovem porque permaneceu menos de 1 ano com a irmã de Pam e sua gravidez só poderia ter sido a primeira devido à deformidade.

Mimosa não se acostumou com os outros gatinhos: Jack tinha medo dela e ficava todo o tempo em cima do roupeiro do quarto (até hoje não sei como consegue subir lá; é um roupeiro super alto, com maleiro; só ele e Cerebreta conseguem a façanha). Leozinho, como sempre, queria assunto, mas ELA tinha medo e bufava para ele. Com mãe Tchutchuca nem pensar, ela nunca aceitaria outra mulher no pedaço e deixou isto bem claro!

Dentro da nossa casa a situação também era difícil: Mimosa tinha pavor dos cachorros.

Solução: Mimosa, durante um bom tempo ficou em nossa suíte. Felizmente tanto o quarto quanto o banheiro são bem grandes e ela dispunha de bastante espaço para se exercitar e manter suas coisinhas: banheiro, vasilhas de água e comida, arranhadores, etc...

Às vezes prendíamos todos os gatinhos do gatil e deixávamos Mimosa desfrutar do patiozinho, mas como ela ficava o tempo todo estressada, desistimos da idéia. Como as rações tem aderogil (fixador do cálcio no organismo), os animais não tem a necessidade, para sua saúde, de tomar sol diretamente.

Mimosa, além de linda é uma dengosa, amassadora de paozinho, e de imediato tornou-se minha "companheira de cama" nas sestias de final de semana. Às vezes Snow visitava Mimosa e após aqueles fuzz básicos iniciais, passaram a se aceitar e, algumas vezes, até dividir a cama: uma em cada extremidade.

Assim Mimosa, nossa Donda, Dondinha, Donducha, Dondoca (origem: Redonda - as pessoas que a conhecem sempre acham que está prestes a dar à luz), esta coisinha adorável, apertável e amassável, tornou-se o sétimo bigode da família Leal.

Em outubro de 2008 a vida de Mimosa teve uma mudança radical, mas este é assunto para um capítulo mais adiante; não podemos fugir à ordem cronológica.

PRÓXIMO CAPÍTULO: VISITANTE(S)??? O INÍCIO DA "FAVELINHA"

P.S. Relendo o post me dei conta de que precisava dar um depoimento em favor da Mimosa: desde que está conosco, há mais de 2 anos, nossa Dondinha nunca deixou de fazer suas necessidade fisiológicas dentro de sua caixa de areia, o que me faz pensar que o "acidente" ocorrido em sua antiga casa foi muito estranho e deve ter tido uma causa como, por exemplo, banheirinho não disponível no momento.

7 comentários:

Luzinha disse...

sensacional ess história! já é bem tarde, mas não pude deixar de vir aqui ver se vocês tinha contado mais alguma coisa! coisinha mais linda a [Re]Donda! faz jus ao nome de Mimosa!

O mais sensacional de tudo, prá mim, é ver o amor que vocês tem pelos bichinhos. fico até comovida! quem dera eu tivesse uma casa grandona prá caber todos os Mimis que eu gostaria de ter. quem sabe um dia, né?

bjus prá todos vocês!

Gisa disse...

Pois é Luzinha, nós os amamos muito. Só rezo para termos sempre condições de dar a eles tudo de que precisarem até o fim de suas vidinhas; é uma grande responsabilidade ter tantos serzinhos que dependem totalmente de nós. Infelizmente nem todos assumem tal responsabilidade como poderás confirmar nos meus próximos posts.
Quanto à tua casa grandona já estou na torcida. Apesar do pouco tempo em que nos conhecemos já deu para sentir que és uma pessoa sensível e totalmente do bem e pessoas assim merecem tudo de bom.
Bjs prá ti e os teus!

Catish disse...

Adorei a historia da mimosa e como ela é linda :)
beijocas

Japa Girl disse...

Olá!
É a primeira vez que passo por aqui. Devido ao post com diversos personagens, tive que voltar e ler desde o começo. Agora sim! Já estou mais familiarizada com todos e posso acompanhar as histórias sem me sentir perdida. Virei fã!
Bjo e até apróxima!

Gisa disse...

Catish e Japa: Foi um prazer receber a visita de vocês, já visitei várias vezes os seus blogs. Voltem sempre! Bjs prá vocês e seus bigodes

Silvia disse...

Oi Gisa!
A mimosa é muito linda!
Obrigada pelo recadinho lá no blog, desculpe-me a demora em te responder! :)
Fiquei comovida com a estória, com certeza alguma coisa fizeram pra ela fazer o xixi em cima da cama... e se é que ela fez mesmo, né? Meu Algodão tem um problema nas patinhas de trás também, ele anda diferente dos outros gatos! mas. como é macho, não tem maiores complicações!
Um beijo! já estou à espera do próximo capítulo! :D

Gisa disse...

Oi Sílvia, que bom receber tua visitinha aqui. Bem antes do meu recadinho já acompanhava o Gatofru. Algodão é um verdadeiro Algodão doce! Lina e Mimosa têm algo em comum não é? kkk E a Jade parece com ... alguém ainda não revelado. Bjs