terça-feira, 3 de julho de 2012

Sobre gatos e pessoas

O(a) Cinzinha em frente à "sua" casa.

Na calçada (no detalhe o pé da Tati)

Reparem no olhar "invocado" e tentem encontrar um gatinho atrás das grades.

Eis o intruso, motivo do descontentamento da Cinzinha.

Este sialatinha não foi mais visto depois desse dia. Deve ser de algum vizinho.

Este gatinho (ou gatinha) cinza das fotos acima foi outra "descoberta" da Tati em suas caminhadas para o trabalho.
Ele se abriga em uma casa, bem próxima da escola em cujo gramado ficam Polaco e Escaminha, que mostramos em um post anterior (aliás, tenho mais notícias deles, que postarei depois).
A casa da Cinzinha está desabitada, e tem a falta de um pedaço da porta; depois da porta tem a grade que aparece nas últimas fotos.
Tati reparou em um casal que leva água e comida para o gatinho e, depois de um tempo, um dia se falaram. Eles moram em apartamento e possuem dez gatos e disseram que acham que Cinzinha é um macho, mas que está castrado. Confesso que já espiei e não enxergo "nada", o que não costuma acontecer, mesmo em gatos castrados, mas...
O casal disse que, inclusive, havia resgatado há pouco tempo uma gatinha que ficava no gramado da escola do Polaco e Escaminha, que está na casa da mãe dela, mas que já conquistou sua sobrinha, que deverá ficar com ela.
Tati pediu detalhes e descobriu que era a Cinzinha nº 1, uma sialatinha azul que tinha um problema em um olhinho, era muito magra, mas tinha uma barriga suspeita, ou seja, parecia grávida, ou repleta de vermes.
Quando Cinzinha I apareceu, pensamos em resgatá-la mas como iríamos inseri-la em nossa já lotada casa?
Na ocasião estava tão angustiada com a situação, que escrevi um desabafo no face, dizendo que queria mais tempo, espaço e condições, pois coração não faltava.
Pedi muito a São Chico pela gatinha e decidimos observá-la e, se não melhorasse, resgatá-la. Levamos água boricada e limpamos seus olhinhos. É um doce de gatinha, permitindo que a tratássemos. Poucos dias depois sumiu...
Pois bem, São Chico atendeu nossas preces; o casal que resgatou Cinzinha está tratando seu olhinho que, possivelmente, não será totalmente recuperado. Quanto à "gravidez", na realidade era um tumor, que já foi operado.
Vocês fazem idéia de nossa alegria e alívio ao saber de tais notícias? 

8 comentários:

Diulara disse...

Oba!
Fico extremamente feliz quando conheço essas historinhas com finais felizes, pois vivo a mesma situação sua : tenho um coração enorme, mas espaço físico de menos...
Que Deus abençoe esse casal e a gatinha.

Beijos,
Diulara e família felina

Karina disse...

Que tom lindo de cinza ela tem! Fico feliz que estão cuidando dela.
Beijos

Ana, Aprendiz de Anjo disse...

Gisa, São Chiquinho sempre atende nossos pedidos, né... Atualmente apareceu um ruivinho na lavanderia de casa. Ando tratando dele pois esta muito magro e não é castrado. Acredita que apelidei de Lemão e ele já atende, rs. A criançada não anda gostando muito, mas quem sabe acabo descendo ele pro meu corredor/quintal. Beijos, Familia linda!!! Amadoramos Vocês.

Nikita disse...

Gisa, que coração imenso vocês têm!!!....Posso imaginar a felicidade em saber que a gatinha está sendo cuidada. Eu, se tivesse condições financeiras, compraria um lugar lindo, grande e seguro (repleto de grades) e, andaria pelas ruas resgatando animais abandonados. No momento, faço o que posso, assim como vocês tão queridas e preocupadas com os animais. Quem sabe um dia tenho a grande sorte de ganhar na Mega sena e realizar esse meu sonho, salvando muitos animais, não é mesmo? Com certeza, vai ser a primeira coisa que farei.
E, o Palito como está???

Beijos, Néia e Nikita

Beth disse...

Gisa muito bom ler notícias agradáveis. A Cinzinha é muito linda, o que é aquele nariz laranja? Muito mimosa. Estou por aqui me virando como posso com todos os gatos. Apenas um foi adotado e já me arrependi porque não tenho notícias dele. Acreditas que hoje ligou um homem pra cá, recomendado por uma outra pessoa que disse que eu estaria "distribuindo gatos" e ele queria um. Aí fui obrigada a dizer que agora apenas serão doados em dupla, para apartamento telado e aí ele disse que então "não ia dá" porque o pátio dele é todo aberto... e assim segue a vida de quem se importa com os diferentes!
Beijos,
Beth

Milene Widholzer disse...

Nossa, Gisa, que alívio devem ter sentido ao saber notícias da gatinha. Que bom que quando ela sumiu foi por ter sido resgatada. Imagino a alegria que sentiram.
Bjos

eva disse...

Graças a Deus que tivemos um final feliz e Cinzinha achou quem cuida-se dela. Fico tão feliz quando vejo isso acontecer.
beijos

Blog da Rutha disse...

É difícil encontrar animais tão divinos abandonados, o que reconforta é que existem pessoas que se preocupam com eles e fazem de tudo para dar um pouco de conforto e encontrar lares para eles. Que São Francisco ajude a todos e que a Cinzinha seja muito feliz mesmo sem 1 olhinho (ao menos ela operou o tumor).
Beijos
Laís