segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Mamma Mia


Mia

Mia é a "gata do vizinho", responsável por 11 gatinhos que, neste momento, estão se divertindo no meu pátio: a primogênita Blue; os caçulas Negresco, Zulu, Lindinha, Docinho e Ursinha; os netos (filhos de Blue) Rafa Brown, Kaia, Black, Mickey e Mini.

Em meados de dezembro de 2008, Mia começou a ficar ranzinza com seus filhos e netos: fuzz e tapas para todo lado. Além disso, começou a circular nas proximidades um gatão. De novo não!!!!!!!

Como já havíamos obtido a autorização do vizinho (e eu juro que, se não tivesse conseguido, dessa vez ia sem autorização mesmo) liguei para a veterinária para marcar urgente a sua castração, que ficou para o dia 23 de dezembro.

A cirurgia estava marcada para as 9 horas da manhã e eu precisava prender Mia de véspera, para fazer o jejum. Este era o meu maior receio: Mia, apesar de todo o carinho que demonstrava conosco, nunca havia sequer entrado em nossa casa, será que se sujeitaria a ficar presa nela?

Preparamos o banheiro de nossos filhos com uma caminha e um banheirinho e ficamos na espera.

Mia, que nunca perdia uma refeição, não apareceu no dia 21 à noite, nem no dia 22 pela manhã e na hora do almoço. Já estava nervosa, caso ela não aparecesse até a noite, teria que desmarcar a castração!

Felizmente dia 22 à tardinha, quando voltei do escritório, fui até o pátio e Mia veio ao meu encontro na Favelinha. Peguei Mia, coloquei-a na caixa de transporte que já estava à espera e levei-a para o banheiro.

Foi muito mais tranquilo do que esperava; eu já estava na expectativa de uma noite de miados e desespero, mas a garota comportou-se muito bem. Claro que, antes de retirar-lhe a comida, alimentei-a bem, inclusive com direito a sachê Whiskas.

Nos primeiros dias após a cirurgia Mia ficava quase todo o tempo em sua caminha, mas sempre que entrávamos no banheiro vinha se roçar em nós, ronronando. Este é um fato que sempre me surpreendeu nos gatos: saberem que a dor e o desconforto que lhes causamos com a cirurgia foi para o seu bem e demonstrarem isto através de seu carinho!

Mia só ficava nervosa na hora de tomar a injeção de antibiótico; a moça que aplicava a injeção chegou a dizer que ela parecia uma jaguatirica, não uma gata. Em uma das vezes, apesar de meu marido segurar-lhe o cangote e eu as pernas, conseguiu dar um pinote que chegou a entortar a agulha.

Com o passar dos dias, sentindo-se já melhor, Mia começou a miar e a ficar nervosa por ficar presa no banheiro. Resolvemos apresentá-la à Mimosa e ao Palito: houve muitos fuzz e rosnados, mas nenhuma briga e, assim, pudemos deixar Mia solta na parte da casa em que ficam os outros dois.

Quinze dias após a castração levamos Mia para tirar os pontos; a cicatrização estava perfeita.

No dia seguinte, levamos Mia para o pátio, ao encontro de seus filhos e netos; Mia distribuiu fuzz e patadas para todos os lados e saiu pelos telhados. Mia nos abandonou? Não, pouco tempo depois estava miando na sacada da frente da casa, pedindo para entrar.

No dia seguinte, pela manhã, Mia estava nervosa e meu marido abriu a porta da sacada, permitindo que ela saísse. Algum tempo depois, já estava lá de volta, pedindo para entrar.

Depois disso Mia não saiu mais; adora uma cama, um sofá, enfim, gostou da mordomia.

Palito, "o conquistador" logo tentou conquistar Mia, mas ela se fez de difícil. Casualmente eu assisti a sua capitulação. Estava lendo, deitada, e Mia estava deitada comigo próxima aos meus pés. Palito deitou-se um pouco afastado mas, aos pouquinhos, ia se arrastando para perto dela. Quando encostou-se e ela não reagiu, Palito soltou um suspiro. Eu nunca tinha visto um gato dar um suspiro de alívio!!!

A partir daí Mia e Palito começaram a brincar e deitar-se juntos. Preciso dizer que Mimosa era a própria imagem do ciúme? Aliás, desde que Mia chegou, Mimosa mudou, mostrando todo seu desagrado com aquela estranha no seu território.

Mimosa brigava com Palito e demonstrava uma certa frieza conosco; ela, que sempre que eu me deitava, pulava na minha barriga e ali ficava até receber a cota de carinhos que julgava suficiente, parou de fazê-lo.

Nada como o tempo; Mimosa já voltou ao normal conosco, apesar de ainda não haver perdoado seu namorado traidor e, muito menos, sua rival. Quando ouço rosnados e fuzz, normalmente Mimosa e Mia estão se enfrentando (felizmente nunca partiram para as vias de fato!) Às vezes, ainda sobra para o Palito, mas já melhorou. Seguidamente agora dormem os três ao mesmo tempo na minha cama, apesar de Mimosa ficar afastada de Mia.

E o vizinho? Só posso dizer que, até hoje, nunca se preocupou sequer em saber notícias de Mia!

9 comentários:

milene widholzer disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
milene widholzer disse...

Como pode, não é? Ele nunca quis saber notícias... te juro que não entendo gente assim! Que bom que Mia pode contar com vocês.
Beijocas

Gisa disse...

Pois é, Milene, nem eu entendo certa gente... Como eu havia dito em um post anterior eles estão com um "brinquedo novo", um cachorrinho e Mia se tornou "coisa do passado". Infelizmente há muitas "pessoas" que não sentem o mesmo amor que a gente pelos bichinhos. Bjs

Claudinha disse...

esse teu vizinho.......
Gisa eu perdi as contas... tem 11 filhotes, mais Mia, Mimosa e Palito???? 14? e mais o chuvisco?

Vc compra ração de caminhão? rs
tô adorando as estorias da favelinha...kkkkk
bjinhos

Gisa disse...

Oi Claudinha, ainda faltou a Snow, a Penny e o pessoal do gatil: Tchutchuca, Leozinho, Jack, Fofinha e Gisele (Cerebreta).
Aqui tudo é de caminhão: ração, areia, desinfetantes, vermífugos, etc... Bjs

Luzinha disse...

ó! que queridos, né? kibon que agora ela ficou com vocês... aí sim ela tem carinho e amor e não no vizinho! vizinho "dumal" né? kkkk ô coisa!

adoro essa família Le"g"al!

bjus prá todos!

milene widholzer disse...

Gisa, deixei lá na casinha um selinho de presente p teu blog. Quando puderes, passa lá p busca-lo!
Beijinhos

Vivi e Mozart disse...

Oie
É a primeira vez que passamos por aqui e amamos conhecer a história da Mia!
Bjs e lambidas,
Vivi e Mozart

Gisa disse...

Oi Luzinha! Obrigada querida. Bjs para ti, Nah, Meg, Gato Sammy e Freddy
Oi Milene! Obrigada, estou indo lá. Bjs
Oi Vivi e Mozart, adorei receber a visita de vocês! Eu seguidamente estou lá visitando o blog de vocês que é uma graça. Voltem sempre. Bjs