sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Chuvisco



Chuvisco

Hoje de manhã cedo estava no meu quarto quando escutei uns miadinhos muito fortes e agudos pela janela. Fui para a sacada e me deparei com um gatinho pequeno e cinzento na calçada defronte da nossa casa - e tinha começado a chover. Fui correndo contar para a mãe, e nós duas fomos ver o gatinho.

Ele tinha se afastado por causa de um cachorro que estava vindo e quando chegamos na rua ele já estava na esquina, mas o chamamos e ele veio prontamente. Era cinza chumbo, de olhos amarelinhos, sujiiiiiinho, mas a coisinha mais querida! Minha mãe perguntou para um vizinho que estava na janela se o gatinho pertencia a alguém da vizinhança ou se ele havia sido abandonado na nossa rua, e o vizinho disse que era provável que ele tivesse sido abandonado. Ela pediu que se alguém viesse atrás do gatinho que ele avisasse que ele estava conosco, já que íamos tirá-lo da chuva e alimentá-lo.

O que mais nos chamou a atenção foi a doçura do gatinho. Ele miava feito louco mas foi só pegá-lo no colo para ele começar a ronronar! Levamo-os para o andar de cima onde ficam Mimosa, Palito e Mia para mostrá-lo para o meu pai, mas Palito o estranhou - provavelmente por ser outro macho. Mas o gatinho não ficou com medo do Flocky, que estava no quarto dos meus pais no momento, o que nos levou a crer que ele estava acostumado com cachorros.

Decidimos levá-lo para a lavanderia onde estavam Blue e seus filhos e irmãos para darmos comida para o recém chegado. Logo que saímos no pátio ele começou a miar novamente, provavelmente com medo que fossemos abandoná-lo na chuva! Chegando lá, minha mãe serviu ração de filhote para o gatinho e ele começou a comer que nem um condenado, fazendo uns sons muito engraçados que ficavam mais fortes quando os outros gatos chegavam perto do prato dele!

Por falar em outros gatos, muitos deles tiveram medo do pecurrucho e se esconderam embaixo (e dentro, long story) da máquina de lavar. Decidimos então deixá-lo na garagem com a Penny, pois seria mais tranqüilo para todos. Pouco tempo depois meu pai disse para eu descer correndo com meu celular para tirar uma foto, pois estavam Penny e o gatinho dormindo na caixinha da Penny abraçadinhos! Quando cheguei lá eles não estavam mais abraçados, mas Penny estava com a cabeçinha encostada no gatinho, muito fofos! Infelizmente, devido à falta de luminosidade, as fotos não sairam boas.

Logo fui informada que o recém chegado tinha sido batizado Chuvisco, uma colaboração entre meus pais. Nome apropriado diante das circunstâncias, e nem preciso dizer que Chuvisco já conquistou nossos corações!

5 comentários:

Luzinha disse...

eita que essa família Le"g"al só aumenta! kkkk... tão bonitinho, né? um fofo o Chuvisco!

bjus prá toda família Le"g"al"!

milene widholzer disse...

Ai que coisinha mais linda!!! Chuvisco!! Adorei o nomezinho dele!
Bjinhos

Crazy Mary disse...

Que fofo o Chuvisco! Dia desses também achei um filhote em frente de casa, mas era um pretucho... Hoje ele mora na minha sogra e chama Fubá! Coloquei a historinha dele com fotos lá no Bigodes.
Gisa, também fico imaginando o que o bebê tá fazendo dentro da barriga! É cabeçada, chute... muito bom né!!

Claudinha disse...

Oi Querida,
agora tenho mais tempo e vou ler tudinho....

O chuvisco já tem pretendente?
beijossssss

Gisa disse...

Oi Luzinha: O que fazer se eles não param de chegar. O que está me dando medo é que nossa casa se torne ponto de abandono, exatamente porque sabem que iremos cuidá-los!
Oi Milene: Ele é um amor, basta pegá-lo no colo para que comece a ronronar. Pelo visto brincaram bastante com ele e quando ficou um pouquinho maior jogaram fora!
Crazy Mary: Esta espera é a coisa mais gostosa que existe!
Claudinha: Que bom teu retorno! Tudo bem contigo? Quanto ao Chuvisco, infelizmente o que mais se vê nesta cidade são pretendentes a abandonar os bichinhos e não a adotá-los. A minha família toda está sobrecarregada de resgatinhos. É por isso que eles vão ficando ...

Bjs para todas vocês e suas lindas famílias!