domingo, 18 de janeiro de 2009

Penny (Pretinha)


Penny e sua 'trademark' linguinha de fora

Março de 2008, ainda cabia mais um... .

A história de nossa Pretinha infelizmente é muito comum: um gato preto, adulto, abandonado nas ruas, sofrendo todo tipo de ataques dos "humanos" ou outros animais, magro, manco, com um corte na orelha, com uma crosta na cabeça que, inicialmente, pensamos ser de sangue, mas que depois vimos ser tinta. Estava sendo pintada uma casa em nossa quadra e alguém achou Pretinha com cara de parede... .

Inicialmente começamos apenas a alimentar Pretinha na rua, nos degraus de entrada da nossa casa. Logo apareceu uma tigradinha (que morava em uma das casas em frente a nossa) para dividir as refeições com a Pretinha; meu marido passou a chamá-las de Penny e Lane (em homenagem à música dos Beatles, "Penny Lane").

Enquanto comia Penny ficava sempre com medo dos cachorros que andavam na rua e resolvemos colocá-la na garagem durante as refeições. Depois das primeiras vezes Penny não queria mais sair da garagem; no máximo chegava no portão, espiava para fora e dava volta.

Quando vimos Penny já tinha uma "casa" na garagem: caminha; banheiro, vasilhas de água e comida. Quando prendíamos os cães ela passeava no pátio; ali ela não sentia medo, mas rua... nem pensar. Demos vermífugo, colocamos remédio para pulga e se tornou nossa nova filha.

No início, quando íamos lhe fazer um carinho, ela se encolhia toda, demonstrando o quanto havia sido maltratada; porém, em nenhum momento tentou nos arranhar, nem quando a medicamos. Sempre que a colocávamos no colo e acarinhávamos começava logo a ronronar feliz (e até hoje é assim).

Algum tempo depois Penny entrou no cio e a gatinha rouquinha, que quase não miava, transformou-se em uma sirene constante. Foram três semanas de miados altos e constantes; gatões que nunca vi antes na porta da garagem, descendo no pátio; vizinhos indagando se tinha algum gato preso, se estava doente... . Obviamente ficava o tempo todo presa na garagem para evitar uma gravidez indesejada.

No dia 25 de outubro de 2008 castramos Penny e, finalmente, Leozinho. Penny lambia muito seus pontos e desenvolveu uma alergia, o que fez com que os pontos tivessem que ser tirados dois dias antes do previsto. Mediquei e comprei uma roupinha cirúrgica para Penny não lamber mais o local. As primeiras vezes que tentou levantar-se com a roupinha foram hilárias: como ela atualmente tem um belo panceps, saía rolando. Felizmente logo se adaptou e, em pouco tempo a alergia estava curada.

Penny, nossa Pretinha, é oficialmente o oitavo e muito amado membro felino da família Leal.

6 comentários:

Luzinha disse...

que fofa a Penny, mas e a Lane? que foi que eu perdi? não li direito, será? que dúvida! kkkk

adorei a história da Favelinha!
eu já tive um gatinho todo pretinho também. o Reginaldo. ele chamava Reginaldo porque foi bem na época em que o ator Eri Johnson fez uma novela em que ele era o gótico Reginaldo, lembram? kkkk

uma fofa!

deixei uma brincadeirinha prá vocês lá no Black. respondam juntas! assim que puderem, apareçam lá prá ver!

bjus prá todos aí, bom final de domingo!

Gisa disse...

Oi Luzinha: Como eu disse a Lane era de um vizinho com o qual não nos relacionamos, mas vivia na rua, até que um dia não a vimos mais. Eu a mencionei para explicar o nome da Penny, mas ela nunca ficou conosco.

Catish disse...

a penny é linda, eu adoro gatos pretos mas há muita gente que odeia.
As primeiras gatas que tive foram pretas, a minha maria SRD e a natasha persa, infelzimente as duas já partiram mas agora tenho de novo a luna :)
beijocas

Gisa disse...

Oi Catish! Eu também adoro gatos pretos. Há muitos anos atrás tive o Sará, que era uma gracinha. Bjs para ti e teus pimpolhos

Japa Girl disse...

Adorei a marca registrada. Eu sou fã dos pretinhos. Para mim, nenhum se compara à beleza desse mini-puma. Sem contar que sigo com minha teoria de que os pretinhos são mais bonzinhos. Talvez por serem sempre discriminados e maltratados, quando confiam em alguém querem "provar" que valem a pena e se tornam os mais amorosos de todos.
Bjo!

Gisa disse...

Oi Japa! Concordo contigo, eles são especiais e lindos. Bjs