sábado, 9 de julho de 2011

Em meu caminho... gatos!

Já falei aqui no blog que, desde fevereiro do ano passado, passei a fazer a maioria de meus trajetos diários a pé.

Um de meus deslocamentos mais frequentes, afora idas e voltas ao escritório, é até a Justiça do Trabalho que fica a aproximadamente 16 quadras da minha casa.

Há vários meses costumava parar em frente a uma casa com jardim na frente, para admirar dois lindos gatinhos tigrados que  estavam sempre por ali, tomando sol. Um é menor que o outro (agora a diferença de tamanho já não é tanta) e sempre imaginei que eram mãe e filho.

A casa, que já foi utilizada como escolinha, está à venda. Os gatinhos são lindos e gordinhos e, em uma ocasião vi duas moças no portão, colocando comida e água para eles e,em outras, vi vasilhas com leite, comida e água.

Acontece que na sexta-feira do "feriadão" de Corpus Christi (na qual eu trabalhei), pela primeira vez os gatinhos vieram correndo e miando na minha direção; não havia sinal de comida ou água.

Era fim de tarde, não havia pet shop por perto... Voltei para casa, mas fiquei imaginando: quem os alimenta talvez tenha viajado no feriado; eles estão com fome e sede.

Resultado: convidei meu marido e, à noite, fomos até lá, levando comida e leite para eles. A partir daí, virou rotina, eu ou ele vamos sempre levar alguma coisa para a dupla. Eles já nos conhecem e vem correndo até o portão. Um deles é muito conversador e, depois que come, costuma ficar conversando conosco; parece até nossa Fofinha que também adora "bater um papo".

Com vocês Lelé e Lili:






Fico imaginando o que acontecerá quando a casa for vendida...  Espero que a barriguinha da Lili seja só gordura...

9 comentários:

Andrea Sassaki disse...

Cumadi.....que tal aumentar a familia......
Um beijo!

Cenourit@ disse...

Isso mesmo :)
Se eles estão sós e não têm dono, que tal aumentar a família...;)

Beijocas e festinhas aos miaus***

Anya disse...

Nice that someone give food :-)
Than they can grow .... and be healthy !!!

Enjoy your week-end
hugs from us all :)

Repositório disse...

Puxa! Ela deveria ser castrada o quanto antes né?
Será que elas eram dos ex-donos???
Que bom q vcs apareceram!!!

Claudia disse...

Mais uma vez essa situação se repeti, pena né?
Como alguém que alimentava os bichanos de repente não alimenta mais?
Na torcida para Lili e Lele encontrarem que os adote.

Gostei de saber das caminhadas por 16 quadras. Parabéns!
bjs

Beth disse...

Por favor "Miados Mil" fiquem com "mil e dois" mas não deixem as criaturinhas sozinhas. Hoje acolhi mais um, mais tarde farei um post com ele.
Beijos, Beth.

GRAÇA disse...

Quetal passar a miados mil a trimiados...já gostam deles e se eles desaparecerem sem vocês saberem o que lhes aconteceu...
Pensa bem nisto ,Deus ajuda quem ajuda quem precisa!
Ronrons da
kika

Blog da Rutha disse...

Cada dia fico mais feliz de ter iniciado o blog e encontrado pessoas tão especiais como você ! Adorei o comentário que você deixou no meu blog e parece que foi escrito para meu filho mesmo, admito que sou mãe coruja demais mas ele é uma pessoa muito simples e sem a menor vaidade, adora estudar, é muito tranquilo. Como nem tudo é perfeito, a filha é a consumista vaidosa ! Eu tento ser feliz curtindo a simplicidade da vida !
Beijos
Laís

Milene disse...

Quem gosta, não adianta: encontra gatos por todos lugares, rs.
Os olhos parecem sempre saber sozinhos a direção certa, infalíveis, rs.